Home / Notícias / Projeto de requalificação do Terreiro de Jesus é apresentado a conselho

Projeto de requalificação do Terreiro de Jesus é apresentado a conselho

Representantes do Conselho Consultivo do Patrimônio Cultural tomaram conhecimento do projeto de requalificação do Terreiro de Jesus. O encontro aconteceu na sede da Fundação Gregório de Mattos (FGM), no Centro, e reuniu membros do colegiado com o objetivo de apresentar as intervenções que estão sendo feitas pela Prefeitura num dos espaços mais importantes da capital baiana.

O Conselho integra a FGM e tem por finalidade garantir a preservação dos bens culturais cuja proteção seja de interesse público e pelo seu reconhecimento social no conjunto das tradições passadas e contemporâneas. Fazem parte da entidade 11 membros, provenientes de instituições como: Universidade Federal da Bahia (UFBa), Universidade do Estado da Bahia (Uneb), Secretaria Cidade Sustentável e Inovação (Secis), Secretaria de Cultura do Estado (Secult), Instituto dos Arquitetos do Brasil (IAB), Secretaria Municipal de Desenvolvimento e Urbanismo (Sedur), Ordem dos Advogados do Brasil – Seção Bahia, Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) e Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural da Bahia (Ipac).

A gerente de Projetos Urbanísticos da Fundação Mario Leal Ferreira (FMLF), Yveline Hardman, explicou que a revitalização do Terreiro de Jesus foi pensada para dar mais qualidade à área, preservando toda a característica histórica que ilustra o cenário do local. “O projeto resgata elementos do trabalho do paisagista Burle Marx, concebido na década de 50, respeitando toda a questão do patrimônio, da ambiência histórica das igrejas e introduz algumas alterações necessárias em função do tempo decorrido e por ter sido anterior ao tombamento”, explicou.

O projeto original de Burle Max, disse Yveline, tinha massa arbórea mais densa. “Foi feita avaliação de como esse paisagismo iria interferir no ambiente, nos casarios, igrejas. Houve adequação a isso, inclusive com mudanças das espécies dos vegetais, por conta da altura e volume da copa”, explanou.

Além disso, rampas de acesso foram reintroduzidas e reposicionadas de acordo com a lei de acessibilidade. A iluminação cênica foi pensada para valorizar o entorno do sítio histórico, e também será reimplantado um jardim que existiu no lado oposto à Catedral Basílica de Salvador. Yveline ressaltou ainda que a requalificação da praça do Terreiro de Jesus proporcionará maior harmonia dos transeuntes com o espaço.

Ações interligadas – O Terreiro de Jesus ganhará pavimentação, recuperação dos canteiros, arborização e recuperação da fonte. A via do entorno também será beneficiada com a recolocação dos paralelepípedos. A proposta é reconstituir o piso da praça em pedras portuguesas, mantendo o desenho original, ampliar a presença das árvores laterais e recuperar a estrutura da fonte que abriga a estátua da deusa romana Ceres (agricultura).

Orçada em R$ 1,4 milhão e com previsão de conclusão para janeiro de 2019, a intervenção do local faz parte de um conjunto de ações e obras, projetadas, em andamento ou já concluídas, para requalificar todo o Centro Antigo, e que contam com um investimento de R$ 200 milhões, dentro do programa Salvador 360. Fazem parte desse conjunto de iniciativas da Prefeitura a requalificação da Avenida Sete de Setembro e das praças Castro Alves e Cairu, que em breve terão ordem de serviço assinadas. No Comércio, a revitalização da Rua Miguel Calmon já está em fase de obras, e na Praça da Inglaterra, as intervenções estão aceleradas.

Além de obras, a Prefeitura tem investindo também em equipamentos e atrações culturais para fomentar que mais pessoas circulem pelo Centro Antigo o ano inteiro, a exemplo da Casa do Carnaval e do projeto Pelourinho Dia e Noite. A gestão municipal tem atuado para estimular a ocupação e a geração de empregos na região, a exemplo da implantação do Hub Salvador e do projeto de levar órgãos públicos municipais para a região do Comércio.

Compartilhe: