Home / Redação TEC / Micron anuncia primeiro SSD com QLC NAND voltado ao mercado de servidores
Foto: Reprodução

Micron anuncia primeiro SSD com QLC NAND voltado ao mercado de servidores

A grande maioria dos usuários não tem SSDs com mais de 500 GB por conta dos preços exorbitantes dessas unidades. Mas, em um futuro relativamente próximo, talvez – e apenas talvez – não seja assim. Tecnologias que aumentam a capacidade dos SSDs continuam surgindo. A Micron, por exemplo, acaba de anunciar o 5210 ION, primeiro modelo em escala comercial a ter como base chips QLC NAND.

Se você não faz ideia do que isso significa, saiba que não é difícil entender. Temos quatro tipos de células de memória NAND Flash: Single-Level Cell (SLC), Multi-Level Cell (MLC), Triple-Level Cell (TLC) e, mais recentemente, Quad-Level Cell (QLC). O que os diferencia, basicamente, é quantidade de bits que cada célula pode armazenar:

  1. SLC: 1 bit por célula;
  2. MLC: 2 bits;
  3. TLC: 3 bits;
  4. QLC: 4 bits.

Quanto mais bits, maior a densidade do chip de memória, o que significa que a capacidade de armazenamento aumenta. Nessa conta também é necessário considerar a quantidade de camadas de células: fruto de uma parceria entre Micron e Intel, o 5210 ION trabalha com 64 camadas QLC, o que resulta em capacidades de armazenamento que variam entre 1,92 TB e 7,68 TB.

Detalhes como taxas de leitura e gravação de dados ainda não foram informados. Sabe-se, porém, que o novo SSD deverá ter vida útil estimada em mil ciclos de gravação, mas essa é uma característica inerente à tecnologia QLC NAND, não ao modelo em si.

Clique para ver a imagem em tamanho original

É pouco se levarmos em conta que chips TLC podem suportar pelos menos 5 mil ciclos, no entanto, a Micron dá a entender que a quantidade de ciclos do 5210 ION é suficiente para aplicações exigentes. De qualquer forma, a companhia dará ao modelo garantia de cinco anos.

Agora vem o balde de água fria: apesar de ter formato de 2,5 polegadas e padrão SATA de 6 Gb/s, a linha 5210 ION é direcionada a servidores e aplicações profissionais, razão pela qual só estará disponível para “clientes selecionados”, a partir de agosto. O preço por unidade não foi revelado.

Compartilhe: