Home / Redação TEC / Vai comprar um iPhone X? Reze para não ter que repara-lo fora da garantia
Foto: Reprodução

Vai comprar um iPhone X? Reze para não ter que repara-lo fora da garantia

Não é segredo que a tabela oficial de preços para reparos de iPhones e iPads fora da garantia não é gentil com o bolso do consumidor, caso estes não mais estejam cobertos pela garantia.
A Apple faz questão de cravar a faca e girar, principalmente porque quem resolve apelar para componentes de terceiros na esperança de economizar geralmente se dá mal, seja com peças de má qualidade ou problemas de compatibilidade.

Com a nova linha de iPhones não será diferente, mas é claro que as atenções se concentram em seu ultra premium iPhone X. 

A Apple o vende como o futuro da telefonia móvel (ainda que não tenha sido ela que estreou o design sem bordas ou os sensores de profundidade, mas com certeza irá populariza-los) e por isso mesmo faz questão de cobrar bastante caro pelo dispositivo, US$ 1 mil não é um valor acessível nem em mercados como o norte-americano (o Brasil não serve de referência para nada, é bom frisar) e por isso mesmo ele é posicionado como um smartphone para quem pode pagar por tecnologia de ponta; os demais que se contentem com o iPhone 8 ou o 8 Plus, que ironicamente se tornaram os dispositivos “de entrada” de Cupertino (iPhone SE quem?) da mesma forma que o iPad o é frente ao iPad Pro.

Sendo o iPhone X tão caro, é óbvio que as taxas de reparos fora da garantia seguiria a mesma lógica e não deu outra: tão logo a maçã abriu a pré-venda do smartphone nos países em que ele será oferecido inicialmente, a empresa atualizou sua tabela de preços para dispositivos que precisem de reparos que seus planos não cubram, caso o usuário não venha a adquirir um plano AppleCare+.

Os valores do iPhone 8 e 8 Plus são bastante próximos de seus antecessores: o conserto de suas telas custará respectivamente US$ 149 e US$ 169, enquanto as taxas para outros danos são de US$ 349 e US$ 399.

Como é de praxe, os preços de problemas internos, na bateria ou conectores caracterizados por mau uso ou realizados após o fim da garantia foram fixados como metade do valor de um dispositivo novo, e a proporção foi mantida no iPhone X: substituir sua tela custará salgados US$ 279 enquanto outros reparos exigem uma taxa de violentos US$ 549, ou quase o valor de um outro smartphone de ponta não-Apple.

A Apple Brasil ainda não incluiu os preços dos iPhones 8 e 8 Plus, mas os valores definitivamente não serão camaradas.

Claro que a Apple cobra caro para forçar o usuário a adquirir o plano AppleCare+, que derruba os preços dos reparos para US$ 29 no conserto da tela e US$ 99 para outros defeitos, entretanto é desnecessário dizer que iPhones mais caros significam planos mais caros: são US$ 149 para proteger os iPhones 8 e 8 Plus (o que acabou elevando o preço dos planos para os iPhones 7 Plus e 6s Plus que antes custavam US$ 129; os demais permanecem) e US$ 199 para o iPhone X.

No fim das contas a moral é: compre cases, capinhas e películas para seu iPhone X e torça para que ele nunca venha a encontrar o chão.

Compartilhe: