Home / Notícias / Taxistas em serviço terão prioridade no atendimento nas delegacias
Foto: Divulgação/Agecom

Taxistas em serviço terão prioridade no atendimento nas delegacias

A criação de uma categoria exclusiva no sistema 190 para apontar crimes cometidos contra taxistas, a elaboração periódica de operações para inibir a ação de clandestinos e a definição de prioridade no registro de ocorrências nas delegacias territoriais de Salvador e Região Metropolitana. Essas são algumas das ações da Secretaria da Segurança Pública do Estado (SSP), direcionadas para a categoria e anunciadas durante reunião com líderes de onze entidades representativas, no Centro de Operações e Inteligência – 2 de Julho.

Em encontro anterior, a inclusão dos veículos particulares nas abordagens durante as blitze já havia ficado acertada. De acordo com o secretário Maurício Teles Barbosa, o diálogo direto entre a pasta e os representantes tem apresentado bons frutos e grandes avanços. “Estamos com um canal muito aberto com a categoria, e, juntos, estamos conseguindo definir ações efetivas que levem maior segurança aos motoristas de táxis, dentro das possibilidades e das limitações jurídicas da secretaria”.

Presidente da Cooperativa Associativa de Assistência dos Taxistas (Coastaxi), Gilberto de Oliveira Silva, comemorou os avanços garantidos pela SSP, na quarta-feira (7). “É satisfatório saber que, apesar de tantas responsabilidades, a SSP não mede esforços para atender às demandas de todas as áreas. Que essa parceria continue por muitos anos”.

Pela Polícia Civil, as iniciativas contam com o envolvimento do Departamento de Polícia Metropolitana, responsável pelas Delegacias Territoriais de Salvador e RMS, que já determinou a prioridade no registro de ocorrências envolvendo a categoria, segundo a coordenadora do Depom, delegada Fernanda Porfírio, por se tratar de um serviço essencial. Já o Departamento de Crimes Contra o Patrimônio, em conjunto com o Esquadrão Águia da Polícia Militar, ficará responsável por combater, por meio de operações periódicas, a ação de clandestinos, um dos grandes problemas apontados pelos taxistas, durante as reuniões com a SSP.

Outra iniciativa sugerida pela pasta e aprovada pelos taxistas é a criação de um canal específico para comunicação de crimes contra a categoria no Centro Integrado de Comunicações (Cicom). De acordo com o superintendente de Telecomunicações da SSP, o tenente-coronel Antônio Carlos da Silva, ao entrar em contato com o 190 e comunicar o furto ou roubo do veículo, o acionamento das forças de segurança se dará de forma mais ágil.

Compartilhe: