Home / Entretenimento / Cultura / Lazer / Salão, espetáculo do Coletivo Casa 4, retorna aos palcos em abril
Foto Davi Celuque / Divulgação

Salão, espetáculo do Coletivo Casa 4, retorna aos palcos em abril

Após estreia realizada em 2017, Salão retorna aos palcos no mês de abril, tendo Valença, Salvador e Belo Horizonte no itinerário de apresentações. Em cena, os intérpretes-criadores do Coletivo Casa 4 buscam romper com os estereótipos de gênero que tradicionalmente envolvem as danças de salão e excluem outras possibilidades de dançar a dois.

A primeira apresentação do Casa 4 em 2018 será na 7ª Edição da Mostra Coreográfica do AbriU Dança na Bahia. Este festival busca propor “diálogos e conexões na diversidade da dança baiana e abrir novas possibilidades de intercâmbios e fusão com profissionais da dança com diferentes experiências artísticas”. O grupo foi selecionado para apresentar um fragmento do espetáculo Salão na cidade de Valença-BA, no dia 14 de abril.

No fim de semana seguinte é a vez do Casa 4 participar do VIVADANÇA Festival Internacional. O espetáculo Salão foi selecionado entre 35 trabalhos para compor a 5ª Mostra Baiana de Dança Contemporânea. “Diretores, programadores e curadores convidados estarão presentes na Mostra, que tem entre seus objetivos promover a circulação da dança baiana mundo afora”, aponta a equipe VIVADANÇA.  A apresentação vai acontecer dia 21 de abril às 20h, no Teatro Vila Velha (Salvador).

            Integrando as comemorações do mês da dança, o Casa 4 foi convidado para fazer parte do 1º Congresso de Dança de Salão Contemporânea. Nesta primeira edição, o evento busca refletir sobre Gênero e Sexualidade nas Danças de Salão, com “foco na crítica aos papeis de gênero patriarcais e/ou heteronormativos”.  Rumo à Belo Horizonte, o Casa 4 fará uma apresentação de Salão no dia 27 de abril, às 20h, no Teatro Marília. No dia 28, o coletivo irá propor uma oficina que visa compartilhar parte de seus processos criativos.

É importante ressaltar que a participação nestes eventos de dança, importantes no país, pode gerar novas conexões e ainda mais conquistas para o Casa 4. “Se 2018 é o ano da colheita, o Casa 4 tem muito a comemorar. As diversas ações, realizadas de forma independente no ano de 2017, trouxeram bons frutos para nós. A apresentação de Salão nestes festivais é o reconhecimento de um trabalho sério e preocupado em disseminar amor, respeito e tolerância às pessoas LGBT…”, declaram os integrantes do coletivo.

Compartilhe: