Home / Notícias / Prefeitura realiza ações de combate à tuberculose

Prefeitura realiza ações de combate à tuberculose

Em comemoração ao Dia Mundial da Tuberculose no próximo sábado (24), a Secretaria Municipal da Saúde (SMS) realiza uma programação especial neste mês de março para alertar a população sobre o diagnóstico precoce da doença. O Dia D de combate à Tuberculose será realizado no domingo (25), na Arena Fonte Nova, das 14h às 18h, com unidades do “Fique Sabendo” (uma no setor Oeste – eixo 61, próximo ao quiosque 02; outra no setor Leste – eixo 25 próximo à segregação com o Norte) para testagem rápida para HIV/Sífilis e dispensação de preservativos.
Já nas próximas terças-feiras (20 e 27), esses serviços também estarão disponíveis para os soteropolitanos na Biblioteca Central do Estado (Barris), das 13h30 às 16h30. Além disso, os usuários das unidades de saúde do município serão abordados com palestras e orientações nas salas de espera dos postos. Os Agentes Comunitários de Saúde (ACS) vão distribuir folhetos informativos nos bairros da capital. Outros profissionais de saúde capacitados vão realizar atividades educativas sobre tuberculose com pessoas privadas de liberdades e em situação de rua.
Doença – A tuberculose é uma doença infectocontagiosa que afeta principalmente os pulmões. A transmissão ocorre através do ar, por meio da fala, tosse ou espirros. “O indivíduo deve estar atento no caso de tosse que persista por mais de três semanas. Neste caso, deve procurar um especialista para realizar exame que detecte a tuberculose”, explica a enfermeira da SMS, Sandra Conceição Pereira.
A maior dificuldade para eliminar a doença está no abandono do tratamento, que deve durar, em média, seis meses. “Toda pessoa é suscetível a desenvolver a tuberculose, no entanto, existem as consideradas mais vulneráveis, como a população em situação de rua, pessoas que vivem com HIV/Aids, crianças e idosos. Recentemente, descobriu-se ainda uma relação entre a doença com diabetes e tabagismo” afirmou, Sandra.
Dados – A capital baiana, que ocupa 4º lugar no índice de mortalidade do país, registrou, em 2016, 1606 casos de pacientes com tuberculose, com 84 óbitos. Dados preliminares indicam que houve 1613 casos em 2017. Este ano, até o momento foram 230 ocorrências. Os Distritos Sanitários Cabula/Beiru, São Caetano/Valéria e Subúrbio Ferroviário registraram os maiores números de casos. Entretanto, as regiões com maior incidência de tuberculose são os dos distritos Centro Histórico, São Caetano/Valéria e Liberdade.
O tratamento pode ser realizado nas 124 unidades básicas de saúde e inclui postos de saúde da família de Salvador, onde é distribuído o medicamento gratuitamente. A comunidade pode ligar para o telefone de atendimento 156 para obter as informações sobre as unidades em que pode fazer o tratamento.
Compartilhe: