Home / Destaque / Prefeitura dobrará número de vagas na educação infantil até 2016
foto:Max Haack/Agecom

Prefeitura dobrará número de vagas na educação infantil até 2016

Em apenas dois anos, Salvador vai ganhar o dobro do número de vagas na educação infantil, saltando de 20 mil para 40 mil alunos de 0 a 5 anos atendidos na rede municipal de ensino até 2016. O plano de ampliação, que é um dos itens que integram o Programa Combinado, foi lançado nesta quinta-feira (6) pelo prefeito ACM Neto e pelo secretário municipal de Educação (Smed), Guilherme Bellintani. A cerimônia foi realizada no Hotel Sheraton e contou com a presença da vice-prefeita Célia Sacramento, gestores municipais, autoridades, professores e lideranças comunitárias, além de alunos gêmeos que estudam nos Centros Municipais de Educação Infantil (CMEIs) e creches conveniadas com a Smed.

 

A estratégia de ampliação do número de vagas conta com a construção de 40 novas unidades exclusivas de educação infantil, além da elevação de 49 das 278 unidades de ensino que já oferecem educação para crianças até 5 anos. No total, serão 40.379 vagas, sendo que 25% delas estão destinadas à região do Subúrbio Ferroviário. O investimento de R$100 milhões é o maior já feito pela Prefeitura na educação infantil em toda a história da capital baiana. Parte dos recursos é oriundo da inciativa privada, por meio das condicionalidades impostas pela Prefeitura aos shoppings para autorização da cobrança de taxa de estacionamento nos estabelecimentos, determinada pelo Supremo Tribunal Federal (STF).

Durante a cerimônia, a aluna Ana Clara Batista, 5 anos, da Creche Municipal do Uruguai, leu uma mensagem de agradecimento à Prefeitura por oferecer mais vagas para crianças como ela. “São crianças como Ana Clara que queremos ver em todas as escolas da rede municipal de ensino”, ressaltou o prefeito ACM Neto, para em seguida lembrar que, em apenas dois anos, a gestão vai dobrar a oferta criada em oito décadas. “O Centro Municipal de Educação Baronesa de Sauípe, a primeira escola infantil criada pela Prefeitura, possui 80 anos. Desde então, foram criadas 20 mil vagas. Até o fim do próximo ano, vamos chegar a 40 mil vagas, num esforço conjunto de todos da Prefeitura e das comunidades”.

O prefeito afirmou ainda que a inciativa tem impacto profundo nas áreas educacional e social. “É importante para a educação pois, quando a criança começa a aprender desde cedo, ela cria uma base para que depois siga o aprendizado com mais eficiência. Já na área social, permite que o pai ou a mãe possa buscar emprego sabendo que seus filhos vão estar bem assistidos e bem cuidados nas creches e pré-escolas da Prefeitura”.

O secretário Guilherme Bellintani salientou que é na educação infantil onde está a grande carência de políticas públicas, no que diz respeito à construção de novas creches e demais investimentos no setor, e que a Prefeitura está fazendo a parte dela, mesmo em um momento de crise. Ele ainda complementou que as diretrizes federais para a construção de novas creches têm custo de R$23 mil por vaga e a dimensão das estruturas não são compatíveis com os terrenos existentes na cidade. Os projetos municipais custarão apenas R$5,5 mil por vaga. “Além disso, vamos conseguir ajustar as creches nas áreas disponíveis nas comunidades, criando vagas onde estão sendo solicitadas”, finalizou.

 

Compartilhe: