Home / Redação TEC / Microsoft libera kit para aprender a programar um computador quântico
Foto: Reprodução

Microsoft libera kit para aprender a programar um computador quântico

A Microsoft tem uma visão de que a computação quântica revolucionará o que conhecemos hoje como tecnologia da informação, muito embora seus principais líderes não consigam explicar isso direito. Em mais um passo para fazer isso dar certo, a empresa disponibilizou esta semana um kit de desenvolvimento para computador quântico em versão gratuita para os interessados em aprender a programar e criar novidades.

Nessa versão preview, o kit traz diferentes ferramentas, incluindo a linguagem de programação Q#, específica para computação quântica. A ideia da empresa é tornar essas ferramentas acessíveis a mais pessoas que podem, inclusive, criar aplicativos para simuladores quânticos.

O Kit de Desenvolvimento Quântico, que a Microsoft anunciou pela primeira vez no Ignite, em setembro, foi projetado para desenvolvedores que desejam aprender a programar em computadores quânticos, sendo, ou não, especialistas em física quântica.

Ele está profundamente integrado ao Visual Studio, conjunto de ferramentas para desenvolvedores da Microsoft, de maneira que alguns aspectos serão familiares para pessoas que já estão desenvolvendo aplicativos em outras linguagens de programação. Também lançado como parte do kit, um simulador quântico local foi projetado. Ele pode simular cerca de 30 qubits lógicos de potência computacional quântica usando um laptop comum. Isso permitirá que os desenvolvedores depurem o código quântico e testem os programas em pequenas instâncias diretamente em seus próprios computadores.

Para desafios quânticos em grande escala, a Microsoft também oferece um simulador baseado em Azure que pode simular mais de 40 qubits lógicos de potência computacional.

Transportando informação

A Microsoft também está colocando à disposição um conjunto abrangente de documentação, bibliotecas e programas de exemplo, junto com o kit. Assim os usuários terão o histórico que precisam para começar a brincar com aspectos especiais da computação para os sistemas quânticos, como o teletransporte quântico.

Esse é um método seguro de compartilhar informações em bits de computação quântica, ou qubits, que estão conectados por um estado quântico, chamado emaranhamento.

“A ideia é que você brinque com algo como o teletransporte e se intrigue”, disse Krysta Svore (Foto), pesquisadora principal da Microsoft, que liderou o desenvolvimento do software quântico e simulador.

Compartilhe: