Home / Destaque / Metrô chega à Estação Aeroporto e conclui etapa importante para melhoria da mobilidade urbana de Salvador e RMS

Metrô chega à Estação Aeroporto e conclui etapa importante para melhoria da mobilidade urbana de Salvador e RMS

Já pensou ir da Lapa, no centro da capital, até o Aeroporto Internacional de Salvador em 35 minutos, ou ir da região do Iguatemi, centro moderno, em pouco mais de 20 minutos, em uma viagem confortável, segura e livre de engarrafamentos? Isso será possível com a chegada do metrô à Estação Aeroporto.

Muito além de 3,5 km de extensão a mais na linha 2 do metrô, os baianos mudam a forma de se deslocar pela cidade e ganham em qualidade de vida por meio de redução no tempo de viagem, rapidez, conforto e segurança. De acordo com o diretor-presidente da CCR Metrô Bahia, Luis Valença, as obras do Sistema Metroviário de Salvador e Lauro de Freitas foram uma das mais rápidas de infraestrutura do mundo. “Esse último trecho da Linha 2 – Mussurunga até Aeroporto – foi muito desafiador, porque tivemos que fazer uma mudança muito complexa no sistema viário de Lauro de Freitas e conseguimos concluir em tempo recorde. Começamos as obras em agosto de 2016 e em dezembro do ano passado fizemos a viagem-teste, levando o trem até a nova e tão esperada estação. Hoje, o metrô de Salvador tem caráter metropolitano já que conseguimos chegar a Lauro de Freitas e, por isso, somos o terceiro maior sistema metroviário do país”, destaca.

O governador Rui Costa destacou a conclusão da obra que levou mais de uma década parada sob a gestão da prefeitura. “Com essa inauguração, o governo da Bahia finaliza e entrega à população a maior obra de mobilidade já construída em Salvador. É com imensa satisfação que vemos mais uma etapa concluída desse projeto que ficou parado por mais de uma década até que a gestão fosse transferida para o Estado. Agora, é seguir em frente e avançar até Lauro de Freitas e Águas Claras e Cajazeiras”, disse.

Em dezembro de 2017 foi realizada a viagem-teste do trecho Estação Mussurunga até a Estação Aeroporto. Além desta, foram realizados testes pré-operacionais sem passageiros desde março para verificar itens como sistemas e equipamentos da estação, comunicação visual e sonora dos trens, reconhecimento de trecho pela equipe de operadores, posição de parada dos trens nas plataformas e logística de segurança.

Um dos maiores desafios para a chegada do metrô à Estação Aeroporto foi a complexidade das obras na região por estar em zona limítrofe dos cones de aproximação de aeronaves do aeroporto e ao sistema viário. Para essa etapa, foi necessária a inserção de uma trincheira ferroviária, com 5 metros de profundidade do nível atual da pista de rolamento, por onde se faz a ligação da via com a nova estação. Em relação ao sistema viário, foram feitos o alargamento de vias, construção de viadutos e mudança de tráfego. Todas as intervenções seguiram estudos de engenharia viária, realizados em conjunto com as autoridades de trânsito de Lauro de Freitas e de Salvador para garantir a fluidez do trânsito na região durante e após a conclusão das obras.

A Estação Aeroporto do Metrô possui 9.189,78 m² de área construída, capacidade para um fluxo de mais de 17 mil pessoas por hora e vai contar com sanitários (feminino, masculino e para pessoas com deficiência), dois bicicletários com um total de 108 vagas, quatro escadas rolantes, dois elevadores, além de piso tátil e sinalização em braile nos corrimãos, atendendo às normas técnicas de segurança e acessibilidade. 139 câmeras interligadas ao Centro de Controle Operacional da CCR Metrô Bahia e à Sala de Supervisão Operacional da Estação estarão à disposição do equipamento (estação, passarela, acessos ao shuttle e ônibus), fazendo o monitoramento do espaço, que também contará com rondas dos Agentes de Atendimentos e Segurança e iluminação em LED. A estação vai funcionar no mesmo horário de todo o sistema, das 05h à 00h, inclusive nos feriados e finais de semana. A tarifa é de R$ 3,70.

            A Estação Aeroporto será integrada ao Terminal de Integração de Ônibus, que está sendo construído na região – e tem previsão de entrega para julho deste ano – e ao Terminal de Shuttle – ônibus exclusivo para traslado para o Aeroporto de Salvador. A conexão será feita por meio de passarela que possui 411 toneladas, 395 metros de extensão, 4,65 metros de largura nos tramos principais e 3 metros nos tramos de acesso, e tem capacidade para um fluxo de 9 mil pedestres por hora, já em funcionamento no mesmo dia da inauguração da Estação Aeroporto. O equipamento conta ainda com duas rampas de acesso, duas escadas rolantes inteligentes, um elevador com acesso direto ao Terminal de Ônibus (a entrar em funcionamento quando o terminal for inaugurado) e câmeras de monitoramento interligadas ao Centro de Controle Operacional da CCR Metrô Bahia e à Sala de Supervisão Operacional da Estação.

METRÔ COM 33 KM

A Linha 2 já ganhou sete novas passarelas de acesso ao sistema. Com a Estação Aeroporto do Metrô em operação, o Sistema Metroviário de Salvador e Lauro de Freitas passa a ter 33 km de extensão, 20 estações e 7 terminais de integração com ônibus. A Linha 1 é composta por 8 estações em operação e 12 km de extensão que vai da Estação Lapa à Estação Pirajá. Já a Linha 2 – Estação Acesso Norte à Estação Aeroporto – passa a operar com 12 estações e 21 km.

A Estação do Metrô Aeroporto é a primeira estação em Lauro de Freitas e porta de entrada para Região Metropolitana, Litoral Norte e integração com a Bahia toda. Consolida o transporte de massa, moderno, confortável, rápido, eficaz e de grande importância para mobilidade que melhora muito a qualidade de vida das pessoas que moram nestas áreas, como daquelas que utilizam o Aeroporto para viajar ou visitar nosso estado para fazer turismo, negócios. Uma obra feita com competência e segurança. Lauro de Freitas agradece”, comentou a prefeita da cidade, Moema Gramacho.

INTEGRAÇÃO COM AEROPORTO

                Na Estação Aeroporto do Metrô, os usuários terão um serviço de transporte de ônibus (Shuttle) exclusivo, que vai fazer a integração com o Aeroporto de Salvador, para os usuários do metrô. O serviço vai contar com uma frota composta por seis ônibus com identidade da CCR Metrô Bahia, que terão capacidade para realizar no mínimo 234 viagens por dia, com intervalo máximo de 10 minutos e sem paradas intermediárias. Os ônibus são totalmente acessíveis para pessoas com deficiência e mobilidade reduzida, e contarão com ar-condicionado, assentos preferenciais, espaço exclusivo para até 16 malas grandes ou 32 médias, câmeras internas de monitoramento, e capacidade para 75 passageiros – 19 sentados e 56 em pé.

O serviço será oferecido do início ao término da operação diária do metrô, mediante validação de passagem com o uso de qualquer um dos cartões de integração (CCR Metrô Bahia, Metropasse ou SalvadorCARD). Os usuários que já tenham validado sua viagem em alguma estação de metrô terão acesso ao ônibus. Para os passageiros que chegam ao metrô vindos do Aeroporto Internacional Luis Eduardo Magalhães o trajeto será com pagamento de tarifa ao chegar à Estação Aeroporto. O valor da tarifa do metrô é R$ 3,70.

Com uma distância de 2,5 km, o percurso Metrô-Aeroporto, levará até 7 minutos; no sentido contrário, Aeroporto-Metrô, os usuários farão um trajeto de 1,5 km, em aproximadamente 4 minutos. O acesso dos ônibus à Estação Aeroporto será feito pela Rua das Locadoras.

EXPANSÃO

A expectativa do Governo da Bahia é expandir o sistema metroviário com a Linha 1 chegando a Águas Claras/Cajazeiras e a Linha 2 seguindo até Lauro de Freitas. O Contrato de Concessão prevê o gatilho de 6 mil passageiros no horário de pico por seis meses consecutivos para o início dos estudos de expansão da Linha 2 (Estação Lauro de Freitas). Até agora, o projeto do metrô, desde a assinatura, em 2013, do Contrato de Concessão em modelo de Parceria Público-Privada (PPP), recebeu investimentos na ordem de R$ 5,6 bilhões, valor que inclui obras das Linhas 1 e 2, revitalização de seis trens e sistemas, reforma e ampliação dos terminais de ônibus, aquisição de 34 novos trens, implantação de sistemas, manutenção e operação do Metrô. No auge das obras, o projeto chegou a empregar mais de 8 mil trabalhadores diretos, indiretos e terceiros.

Compartilhe: