Home / Entretenimento / Cultura / Lazer / Mabel e J. Velloso participam das festividades pelos 171 Anos de Castro Alves
Foto: ASCOM/DIMUS

Mabel e J. Velloso participam das festividades pelos 171 Anos de Castro Alves

Nesta quarta-feira (14), dia em que se comemoram os 171 anos do poeta baiano Castro Alves, a fazenda onde nasceu o poeta – hoje Parque Histórico Castro Alves (PHCA) -, em Cabaceiras do Paraguaçu (Recôncavo), vai receber um pocket show do cantor e compositor J. Velloso, com participação de sua tia, poeta e professora, Mabel Velloso.

O sarau musical ‘J., Poesia, Mabel’ faz parte das comemorações pelos 171 Anos de Nascimento do Poeta Castro Alves (14/03/1847) e também uma homenageia a poesia. A apresentação entrelaça músicas interpretadas por J. Velloso e poesias recitadas por Mabel, num clima intimista, que pode assumir tom de conversa, uma vez que intermediada por comentários e memórias. Isso tudo com acompanhamento do compositor, músico e produtor musical, Luciano Bahia.

Nesse dia ainda, a comunidade de Cabaceiras do Paraguaçu e demais admiradores de Castro Alves estarão reunidos para uma missa na Igreja São João Batista, abertura da exposição ‘Sertões de Hansen Bahia – Xilogravuras Matrizes e Esboço’, para a sessão solene da Câmara de Vereadores em homenagem ao poeta, as premiações 17º Festival de Declamação de Poemas de Antônio de Castro Alves e do 4º Festival Infantil de Declamação de Poemas de Antônio de Castro Alves e apresentação itinerante de grupos culturais de Saubara. Haverá também homenagem de Jorge Portugal ao poeta, lançamento do livro de Bule-Bule ‘Rodolfo Coelho Cavalcante, Castro Alves e outros temas em Cordel’ e a apresentação do Grupo Cultural do PHCA Boinho de Painho.

As festividades são uma iniciativa da Diretoria de Museus do Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural da Bahia (Dimus/Ipac), vinculada à Secretaria de Cultura do Estado (Secult), e tradicionalmente reúne pessoas de diversas regiões e de todas as idades que prestam homenagem ao grande poeta baiano, autor de Espumas Flutuantes, Vozes D’África e O Navio Negreiro, entre outros. Lei mais no site da Dimus/Ipac.

Compartilhe: