Home / Entretenimento / Cultura / Lazer / Espetáculo de dança Nunca por Acaso estreia no Solar Boa Vista
Foto: Reprodução

Espetáculo de dança Nunca por Acaso estreia no Solar Boa Vista

Nunca por Acaso é o espetáculo de dança inédito com direção coreográfica de Giovanni Luquini, que estará em cartaz em três momentos de maio a agosto de 2018. De 22 a 25 de maio, às 15h, no Solar Boa Vista, será realizada a pré-estreia para alunos de escola pública; Dias 29 e 30 de maio, 05 e 06 de junho e 21, 25, 26, 27 e 28 de julho o espetáculo estará em cartaz no Teatro Sesc Senac Pelourinho, com ingressos a preços populares R$ 10,00 (inteira) e R$ 5,00 (meia); e em agosto será a vez do Teatro Gregório de Mattos ser o palco de Nunca por Acaso, de 04 a 26, sempre aos sábados e domingos, também a preços populares.

Além dos espetáculos, o projeto Nunca por Acaso irá realizar o workshop “A Capoeira de Angola Aplicada as Artes Cênicas”, nos dias 25 e 26 de julho, das 14h às 17h, no Sesc Senac Pelourinho, com entrada franca, mediante inscrição até preenchimento das vagas. A inscrição do workshop, que tem como público alvo profissionais da área de artes cênicas e dança, será feita através do e-mail capimrosacha@gmail.com, contendo o assunto “inscrição workshop”. Nunca por Acaso também produzirá uma Exposição Fotográfico Audiovisual, que será montada nos foyers dos teatros Sesc Senac Pelourinho e Gregório de Mattos. A exposição abordará o processo criativo do espetáculo com fotos, vídeo e música. A curadoria será de responsabilidade de Marina Alfaya, fotógrafa, Giovanni Luquini, coreógrafo, Luciano Martins, produtor e Yuri Rosat, cinegrafista.

Em Nunca por Acaso, Giovanni Luquini dirige as dançarinas Alana Falcão, Joely Silva e Melissa Figueiredo e o dançarino Marcley Oliveira pelo processo criativo que teve como pilar a ideia do tempo agindo sobre nossas escolhas. “Nossa performance traça uma rota oblíqua que vai desde meditar, a solitude, a releitura da memória”, explica Luquini. “Nessa trajetória, olhar de volta para o meu trabalho como coreógrafo ao longo destes últimos 20 anos e celebrá-lo. Me veio então a pergunta de como recontar essa memória. Decidi retomar mome ntos coreográficos ou a razão deles terem acontecido, e trabalhar esses dados com os dançarinos, partindo exatamente em busca de recontar as memórias presentes em mim, sem o compromisso de reproduzi-las, se não se reconta-las à minha revelia e sem limitações, o que deu luz a uma performance integral totalmente nova. Nunca por Acaso é assim, como uma retomada de fôlego.”, conclui.

A direção musical do espetáculo é de Luciano Salvador Bahia, que compôs as músicas durante o processo de concepção do espetáculo. Euro Pires assina o cenário e o figurino e Irma Vidal a iluminação, com produção de Luciano Martins, da Capim Rosa Chá e co-produção de Maurício Mota, da Cavalo Marinho. O projeto foi contemplado pelo Editorial Setorial de Teatro 2016 do Fundo de Cultura, com apoio da Secretaria da Fazenda, Fundação Cultural do Estado e Secretaria de Cultura da Bahia.

Compartilhe: